Um poema


Velho barco

Mensageiro dos deuses da chuva,
onde navegará o velho barco
enlouquecido de notícias
que zarpou
sob a primeira tempestade?


Cargueiro de promessas e pecados,
lotados os porões daquilo que me afoga,
ousará o velho barco,
à deriva de outros sonhos,
salvar do naufrágio
o néscio navegante?




Postar um comentário