CAIXINHA DE SURPRESAS


O pequeno pacote chegou na quarta-feira, 12 de setembro, vindo de Jaboatão dos Guararapes (PE). Imaginei tratar-se de algum livro. A literatura me proporciona essas surpresas ocasionais, algumas bastante agradáveis. Edson Guedes de Morais, o remetente, era um desconhecido para mim.

Aberto o pacote, encontro uma caixinha de papelão. Na tampa, uma imagem pela qual tenho enorme carinho: uma fotografia de minha mãe, aos nove anos de idade. Essa foto faz parte dos arquivos familiares e serviu de inspiração para o poema Carta a Mariazinha, publicado em meu livro Arqueolhar.

As surpresas estavam apenas começando. Dentro da caixa, mais de uma centena de cartões, com uma série de poemas retirados de meus cinco livros, e um deles do mais recente, Exília, ainda inédito.

Um dos cartões trazia a dedicatória manuscrita: “Ao poeta Alexandre Marino, com os cumprimentos de Edson”.

Edson Guedes de Morais comanda a Editora Guararapes EGM, estabelecida em Jaboatão dos Guararapes. Nascido em Campina Grande (PB) em 1930, tem formação profissional em desenho, pintura, artes gráficas, jornalismo, entre outras. Soube depois que o belo trabalho que ele realizou com meus poemas faz parte de um projeto pessoal a que tem se dedicado ao longo dos anos, divulgando, com abnegação e generosidade, a obra de escritores que admira.

A escolha dos mais de vinte poemas que compõem a caixa exigiu de Edson Guedes uma cuidadosa pesquisa. Traçam um abrangente panorama de meu trabalho literário, que venho realizando desde a adolescência. As imagens com que ilustrou os poemas também demonstram o apreço e sensibilidade com que se dedicou à tarefa.

A literatura vale também por essas pequenas grandes surpresas.
Postar um comentário