NASCER PELO AVESSO

Aí está o Paulo Tovar, personagem da história da música e da poesia brasilienses. É co-autor, ao lado de Aldo Justo, de Juriti ("Meu coração tem um desejo imenso / de ver o dia nascer pelo avesso / meu coração mão de pilão / tem um jeito do avoar"), que toda a moçada cantou junto com o grupo Liga Tripa nos anos 70/80, e continua cantando até hoje. Publicou vários livros de poesia, seus e de autores amigos, e tocou muitos projetos guiados por incurável inquietação. O último desses projetos a chegar às mãos de seu público, o CD H2Olhos, é uma leitura ensandecida do universo cultural brasiliense, a começar pela mistura de ritmos. Mas o incansável Paulo Tovar meteu o pé no balde: acuado por um câncer, refugiou-se em sua cidade natal, Catalão (GO), onde permanece para sempre. Brasília não o esquecerá.
Postar um comentário